Buscar
  • Sistema do Perito

Logística na perícia: quais cuidados devem ser tomados?



A atividade pericial exige atenção e conhecimento profundo sobre o assunto. A grande quantidade de tarefas pode fazer com que o profissional fique sobrecarregado e confuso, gerando desorganização e atraso no trabalho. Nesse sentido, estruturar um planejamento de logística na perícia se torna de fundamental importância para otimizar as tarefas, entregar o trabalho no prazo devido e com a máxima qualidade possível. Neste artigo, apresentaremos como funciona o sistema de gerenciamento de logística na perícia e as principais características envolvendo essa ferramenta. Acompanhe a leitura!

O que é logística na perícia?

Trata-se da metodologia que busca sistematizar a atividade pericial e torná-la mais organizada. Para isso, é necessário controlar o andamento dos processos — intimações, publicações, prazos para a entrega de laudo, aceite e contraproposta de honorários, comparecimento em audiências etc. Todas as tarefas são metodizadas por meio de um sistema de logística eficiente e claro. Desse modo, fica mais fácil estudar o caso e elaborar o laudo com o embasamento necessário para esclarecer o fato à Justiça. Da mesma forma, a logística também tem o dever de efetuar a administração de materiais que são usados pelo perito.

Quais cuidados devem ser tomados?

Confira os principais pontos que devem ser observados com mais cuidado em um sistema de logística na perícia. Planejamento A cadeia logística envolve várias etapas interligadas entre si. Assim, todas as fases devem estar funcionando de forma plena e correta, a fim de não prejudicar as demais e não afetar negativamente o fluxo de atividades periciais. Nesse sentido, o mapeamento dos processos e o posterior planejamento das operações são cuidados essenciais a serem adotados no setor. Afinal, quanto maior for o controle das atividades e operações, mais fácil será identificar falhas e elaborar soluções para a devida correção. Desse modo, a estrutura de planejamento logística costuma ser efetuada em três etapas:

  • estratégica: a rede logística do perito é mapeada e as estratégias são pensadas para agregar valor ao trabalho do profissional;

  • tática: as estratégias viram ações práticas;

  • operacional: há uma maior coordenação das tarefas com o objetivo de otimizar o trabalho do perito.

Tecnologia aplicada A tecnologia é uma ótima aliada para o profissional de perícias. Existem vários softwares de gestão disponíveis no mercado que auxiliam na gestão do setor de logística. A principal função dessas ferramentas automatizadas é efetuar um planejamento estratégico das atividades e conseguir otimizar as etapas periciais, como organização das tarefas, transporte e armazenamento de eventuais insumos. Além disso, essa funcionalidade traz mais qualidade ao trabalho, reduz custos e evita desperdícios. Equipe É importante investir em treinamento e capacitação para a equipe pericial. Afinal, a excelência e precisão do trabalho são conquistadas ao longo de muito esforço e estudo. Por isso, a logística do time também abrange a observação das fases de cada atividade até chegar à elaboração do parecer final. Gestão integrada A gestão integrada permite uma comunicação mais célere entre os diferentes setores e ramos: pedidos do magistrado, estudo do fato, análise dos documentos, contato com fornecedores de insumos. Nesse sentido, o perito tem mais controle sobre tudo o que está acontecendo no processo judicial e pode consultar as informações rapidamente, otimizando suas funções. Desse modo, caso a logística na perícia seja ignorada, a atividade do profissional ficará comprometida. Assim, ele não terá plenas condições de entregar um trabalho de boa qualidade e eficiência. Portanto, é importante observar todos os pontos e verificar onde estão as falhas e gargalos para que possam ser sanados. Quer conhecer mais dicas de como otimizar as suas atividades? Então, continue a leitura e descubra agora como melhorar a organização do trabalho pericial!

16 visualizações0 comentário